Museu Virtual - Tronco, Ramos e Raízes



Concepção



O Museu Virtual - Tronco, Ramos e Raízes, em seu formato digital, dedica-se à conservação, investigação, difusão e exposição da cultura imaterial das localidades negras do Seridó. Seu princípio fundamental é disponibilizar gratuitamente informações sobre as práticas culturais das comunidades quilombolas e indígenas do Seridó, para fins de divulgação, pesquisa e deleite social.


"Tronco, Ramos e Raízes"



A história das populações afrodescendentes no Rio Grande do Norte ainda está para ser mais conhecida e compartilhada. Em 2012, iniciamos o registro das informações nos municípios da região do Seridó́ (especialmente Caicó, Parelhas, Jardim do Seridó, Acari, Currais Novos e Serra Negra do Norte). O Seridó têm uma população afrodescendente que pratica uma tradição cultural secular, sobretudo através das Irmandades dos Rosário e de agrupamentos que hoje já se organizaram como Comunidades Quilombolas. Nessas áreas são encontradas narrativas familiares, relatos históricos, cultura material e práticas rituais que tratam do patrimônio identitário de uma população que, a despeito da exclusão social, resistiu à dominação colonial e às formas de exclusão e discriminação. Estamos agora indagando o passado das comunidades indígenas, ampliando nosso olhar para todo o estado do RioGrande do Norte. A equipe multidisciplinar de professores e alunos da UFRN e IFRN, junto com representantes das comunidades quilombolas e indígenas, se empenha para registrar, divulgar e discutir conjuntamente os dados históricos, arqueológicos e culturais reunidos no museu virtual. Colabore, mandando informações!


Missão



Preservar, conservar e divulgar a cultura, a memória e a história das comunidades quilombolas e indígenas do Seridó, assegurando o acesso livre às informações museais promovidas através de políticas claras e coerentes e de ações educativas ao público visitante.


Objetivos



• Apresentar a história e memória das comunidades negras no espaço do semiárido seridoense;

• Valorizar a cultura negra no Seridó através de suas práticas tradicionais, inovações e experiência no tempo;

• Celebrar a diversidade da Cultura Brasileira; • Documentar dados sobre a cultura imaterial quilombola do Seridó;

• Favorecer a prática da pesquisa; • Disponibilizar materiais didáticos produzidos pelos comunitários e pesquisadores.


Características do Acervo



Acervo formado por bens museais virtuais, em formato digital, que se referem à cultura quilombola e negra do Seridó, região de clima semiárido (Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil) colonizada com mão-de-obra livre e escrava no século XVII através da pecuária e agricultura algodoeira.